ULL_UNICV.jpg

A Universidade de Cabo Verde e a Universidade de La Laguna anunciaram na terça-feira, (1) uma aliança para promover a Descarbonização Energética, fruto de uma cooperação que iniciou há vários anos entre as duas universidades. A apresentação oficial do Mestrado em Descarbonização Energética busca oferecer competências técnico-profissionais e competências científicas para se gerir todo o processo de transição para um modelo energético sustentável. O Cabildo de Tenerife financia esta pós-graduação com 130.000 euros, divididos em duas anuidades de 65.000 cada. 

No total são 26 estudantes cabo-verdianos inscritos no Mestrado em Descarbonização Energética que iniciam um percurso numa área tão relevante para Cabo Verde e o Mundo. A Reitora cessante da Uni-CV espera que, daqui a 2 anos, saiam 26 técnicos cabo-verdianos capacitados para transformarem o sector de energia renovável a nível avançado. “Sairão daqui pessoas especializadas que poderão ser ativos importantes para o desenvolvimento sustentável a nível do nosso sistema e o cumprimento dos objetivos do plano estratégico nacional de desenvolvimento sustentável de Cabo Verde”. 

Um segundo projeto desenvolvido entre as duas instituições tem a ver com a formação técnica para a montagem de células fotovoltaicas, projeto financiado e apoiado pela Rotary Club de Tenerife.

O CEO da Acção Estrangeira do Cabildo de Tenerife, Liskel Álvarez assegurou que “é uma oferta formativa pioneira em que duas universidades internacionais vão abordar a utilização de energias renováveis na área da Macaronésia, que será útil tanto as Canárias como para o país africano”.

Liskel Álvarez lembrou ainda que Cabo Verde é um dos destinos históricos da cooperação que Tenerife mantém com o continente africano, “ao qual estamos unidos pelo mesmo espaço geográfico e com o qual partilhamos desafios comuns, como as alterações climáticas”. Por isso, “queremos continuar a estreitar os nossos laços, trabalhando de mãos dadas, quer com o Governo cabo-verdiano, quer com a universidade”.

A Vice-reitora para a internacionalização da Universidade de La Laguna, Lydia Cabrera Perez, avançou que a eficiência energética e a transição energética estão nas agendas políticas e económicas de todos os líderes do planeta. Um dos objetivos do desenvolvimento sustentável 2030, especificamente o objetivo número 7, fala de preços acessíveis e energia limpa. Para enfrentar este desafio, Lydia Cabrera Perez disse que “não só precisamos apenas de uma renovação das infraestruturas, mas também precisamos da mão-de-obra qualificada, necessitamos de técnicos preparados no presente e para o futuro.  Por isso, juntaram as três instituições com competências em energia, para promoverem o Mestrado em Descarbonização Energética com vista ao crescimento e fortalecimento conjunto em sustentabilidade ambiental e desenvolvimento humano sustentável.

Por seu lado, tanto a Reitora cessante como o Reitor eleito, José Arlindo Barreto manifestaram enorme satisfação e gratidão à instituição académica de Tenerife pela aliança criada, que resultará não só na formação, mas também no fortalecimento institucional e na ciência, e não hesitaram em considerar que este mestre será uma referência nos países de língua portuguesa.

Duas empresas cabo-verdianas estão envolvidas neste processo, a Cabeólica e o Cermi, e a Uni-CV pretende sensibilizar mais empresas nacionais, da parte das Canárias, o Instituto de Tecnologias Renováveis de Tenerife (Inter), irá acolher os estudantes de Cabo Verde deste mestrado.

Esta oferta formativa, que conta com um total de 28 pessoas inscritas, (26 de Cabo Verde e 2 das Canárias) destina-se a profissionais ativos tanto das Canárias como de Cabo Verde. No entanto, espera atrair estudantes de outros países da área, especialmente de países de língua portuguesa, como Madeira e Açores (Portugal), Guiné Bissau, Moçambique e Angola.