23517597_1689215351121355_7685020314790227761_n.jpg

Ficheiro519-2.jpg

VER GALERIA

A Universidade de Cabo Verde celebrou o 11º aniversário da história da Universidade Pública e 38º aniversário do Ensino Superior em Cabo Verde. O auditório do Campus do Palmarejo foi o palco escolhido para receber as comemorações que decorram de 21 a 23 de novembro.

Tal como estabelecido no programa das comemorações, a sessão solene contou com a presença e a intervenção da Reitora da Uni-CV, Professora Doutora Judite Medina do Nascimento, do representante do Pessoal Docente, Professor Decano Carlos Bellino Sacadura, da representante do Pessoal Não-Docente Dr.ª Edna Semedo e do representante dos estudantes, Sr. Edson Gomes.

A cerimónia realizou-se via videoconferência com São Vicente e teve o seu inicio com um momento cultural promovido pela Casa da Música da Uni-CV.

A cerimónia oficial foi realizada pela Reitora da Uni-CV, na qual afirmou que apesar dos constrangimentos e pontos fracos, o balanço é positivo não só pelo percurso interessante alcançado até ao momento, mas também pelo tributo dado na construção do ensino superior em Cabo Verde.

“Com as condições que temos, conseguimos construir uma universidade e estamos a evoluir positivamente e conscientes dos desafios que temos pela frente”, reconheceu realçando que ao longo desses anos se conseguiu passar por vários paradigmas, desenvolvendo e melhorando o ensino, onde a extensão universitária tem sido cada vez mais intensa e a investigação tem vindo a ganhar terreno.

O Professor Decano Carlos Sacadura, representante do pessoal docente, disse que o longo dos 11 anos, a Uni-CV fez um percurso satisfatório, mas falta-lhe ainda muito para se desenvolver, sobretudo, no campo da investigação científico-técnica, da extensão, da internacionalização e de uma rede que inclua o mundo académico.

“Com os meios disponíveis ao nível das tecnologias, temos a obrigação de desenvolver uma cultura académica em Cabo Verde com vista ao desenvolvimento da mobilidade académica, o que já existia nas universidades medievais”, precisou.

A representante do Pessoal Não-Docente, começou a sua intervenção afirmando que a celebração do 11º aniversário interpela nos três aspetos importante, nomeadamente: a reflexão, o balanço e os desafios.

“O dia da Universidade é importante, pois requer muita reflexão sobre a nossa missão, à volta dos valores da Universidade de Cabo Verde, sobretudo no tocante à sua aproximação à nossa sociedade, de modo a promovermos o sentimento de pertença à nossa comunidade académica, com vista à celebração do mérito através da valorização do desempenho de todos envolventes: funcionários, docentes e estudantes. Também é um dia de balanços e, apesar de muitos ganhos ao longo dos 11 anos, há ainda muito por fazer. A representante afirmou ainda que o futuro passa pela produção e coesão de competitividade dos recursos humanos da universidade o que constitui o seu maior ativo”.

O representante dos estudantes por sua vez, desejou um feliz aniversário à Universidade de Cabo Verde e sublinhou que “Esses 11 anos, são 11 anos de muito trabalho e dedicação, que ajudaram significativamente à transformação e evolução do nosso saber, criando oportunidades para a nossa emancipação intelectual, o que nos permite contribuir de uma forma eficaz e eficiente no desenvolvimento de Cabo Verde e do Mundo”.

“Sei que já se fez muito para a melhoria da qualidade do ensino nesta instituição, mas ainda falta muito por fazer”, avançou o representante dos estudantes, afirmando que é preciso um “djunta mon” para a melhoria da nossa universidade.

Após esta primeira parte, realizou-se uma conferência cujo orador foi o Reitor da Universidade Gaston Berger - St. Louis, Senegal - Pr Baydallaye Kane, sobre o ensino superior no Senegal, no qual foram abordadas questões ligadas ao acesso, qualidade e eficácia do mesmo.

A Universidade Gaston Berger foi fundada em 1974 e tem hoje 11.500 estudantes, incluindo estrangeiros de 26 nacionalidades.

No segundo período do dia, foi promovida uma Mesa Redonda sobre os “11 anos da Uni-CV – Desafios da gestão global numa Universidade Pública”, na qual participaram a Reitora da Uni-CV, o Ex-Reitor da Uni-CV, Professor Doutor Paulino Fortes, sendo  moderador o Professor Catedrático da Universidade de Coimbra, Fernando Regateiro. Discutiram-se questões como: o que é uma universidade, o que é a universidade pública e os desafios que a mesma encerra; o papel do professor como cerne do sistema do ensino superior, a autonomia da universidade, na investigação e na liberdade de pensamento e ainda a confiabilidade da universidade para o governo e para a sociedade.

No dia 22, as atividades prosseguiram com balanços e desafios dos Serviços (Gabinete de Estudos, Planeamento e Cooperação, Serviços Técnicos, Serviços Administrativos e Financeiros, Serviços de Documentação e Edições e Gabinete de Comunicação e Imagem); da Equipa Reitoral, das Unidades Orgânicas e dos Centros de Investigação.

No dia 23, aconteceu uma Mesa Redonda “11 anos da Uni-CV – Desafios da gestão global numa Universidade Pública”, da qual fizeram parte os atuais Presidentes da Faculdade de Ciências e Tecnologias, Ciências Sociais, Humanas e Artes, Escola de Negócios e Governação, antigo presidente da FSCHA, Doutor Arlindo Mendes, e a antiga Presidente da ENG, Doutoranda Carla Carvalho.

No período da tarde, foram entregues os certificados aos formandos do curso de Formação de Formadores em GeoGebra (Praia e S.Vicente); foi levada a cabo a apresentação pública do número temático da Revista de Estudos Cabo-Verdianos Cabo-Verdianidade(s), a entrega aos autores dos números impressos das Atas EIRI I, II, III e a apresentação do índice das Atas do EIRI IV, em suporte digital.

Pin It