Cursos de Estudos Superiores Profissionalizantes

A Universidade abre as pré-inscrições para o ingresso nos Cursos de Estudos Superiores Profissionalizantes (CESP) da Universidade de Cabo Verde, no ano letivo 2019/2020, conforme os procedimentos adotados para o efeito. As candidaturas decorrem até 30 de outubro de 2019. Conheça na lista abaixo as características dos cursos disponíveis.

A oferta dos Cursos de Estudos Superiores Profissionalizantes está voltada para a formação e qualificação dos jovens para o mercado de trabalho, o desenvolvimento socioeconómico local, a fixação dos jovens nas suas localidades de origem e o aumento da competitividade do país para prover o seu desenvolvimento sustentável.

Os CESP têm uma duração média de 18 meses, e uma organização flexível e desconcentrada, contemplando a componente científica geral conjugada à componente, tecnológica e a formação em contexto de trabalho (estágio).

Edital 

Faça a sua candidatura aqui

Cursos CESP
 
 
Cuidados Primários de Saúde Animal

Objetivos gerais

Trata-se de um curso eminentemente prático, que procura dotar os futuros profissionais de competências nas áreas da profilaxia sanitária, da higiene e da sanidade animal, da reprodução e nutrição animal, do comportamento e do bem-estar animal e da estética animal.

Perfil de entrada

O curso é dirigido

  • a titulares de Ensino Secundário (12º ano de escolaridade) ou Curso de Formação Profissional que confira uma qualificação profissional de nível 3.
  • aos titulares de um diploma de especialização tecnológica ou de um grau ou diploma de ensino superior que pretendam a uma especialização profissional;
  • aos indivíduos com idade igual ou superior a 23 anos, com o nível académico correspondente ao 10º ano, desde que comprovada a experiência profissional a nível do Desenvolvimento Rural, desde que o MDR e a Uni-CV reconheçam capacidade e competências que os qualifiquem para o ingresso no referido curso.

Saídas profissionais

Um diplomado com este curso poderá exercer em:

  • Hospitais ou clínicas veterinárias;
  • Parques naturais ou parques biológicos;
  • Centros de recuperação de fauna silvestre;
  • Jardins zoológico;
  • Associações zoófilas;
  • Canis e associações de produtores pecuários;
  • Instituições de controlo e certificação do sector agroalimentar.

Hidrologia e Prospeção de Poços

Objetivos gerais

O CESP em Hidrologia e Prospecção de Poços tem como objectivo formar profissionais na área da sondagem e perfuração que se diferenciam pelo seu perfil transdisciplinar, desenvolver e executar habilidades direcionadas aos serviços de Hidrologia, respeitando as normas técnicas e de segurança, de acordo com legislação específica e ainda, promover a formação social e ética do técnico, de modo que se torne um bom profissional e um cidadão com pleno conhecimento da sua responsabilidade social e que seja capaz de adotar medidas para promoção do bem-estar da sociedade.

A carência de cursos técnicos em Hidrologia em Cabo Verde justifica a oferta do curso de Técnico em Hidrologia e Prospecção de Poços e a busca de qualificar profissionais para suprir as necessidades dos arranjos produtivos locais, regionais e nacionais relacionados com o sector.

Perfil de entrada

O curso é dirigido

  • a titulares de Ensino Secundário (12º ano de escolaridade) ou Curso de Formação Profissional que confira uma qualificação profissional de nível 3.
  • aos titulares de um diploma de especialização tecnológica ou de um grau ou diploma de ensino superior que pretendam a uma especialização profissional;
  • aos indivíduos com idade igual ou superior a 23 anos, com o nível académico correspondente ao 10º ano, desde que comprovada a experiência profissional a nível do Desenvolvimento Rural, desde que o MDR e a Uni-CV reconheçam capacidade e competências que os qualifiquem para o ingresso no referido curso.

Saídas profissionais:

O Técnico em Hidrologia e Prospecção de Poços poderá:

  • atuar em empresas de obras hidráulicas e controlo de erosão ou empresas de saneamento básico;
  • atuar como auxiliar na consultoria ambiental;
  • executar o levantamento de bacias hidrográficas em campo e por meio de ferramentas cartográficas;
  • realizar ensaios de infiltração, bombeamento em poços e ações de controlo de erosões e qualidade da água;
  • participar em projetos de obras hidráulicas e da execução de estudos de modelos reduzidos.
  • colectar, interpretar e analisar sedimentos;
  • atuar na área de hidrologia e sondagem, instalando, operando e realizando a manutenção de equipamentos destinados a mediação de níveis e vazão em rios, barragens, lagos e estuários e de equipamentos para registo de correntes, mares, ondas e outras características marítimas;

Neste rol de organizações e instituições incluem-se as que exercem funções nas áreas da Hidrologia, Engenharia Rural, na agricultura, na gestão e saneamento básico, e ainda, na preservação e controle dos Recursos Naturais e Ambientais.

Técnico de Apoio à Infância

Faculdade de Educação e Desporto (Assomada e Praia)

Objetivos Gerais

Formação superior prossionalizante na área da Pequena Infância que perspetiva o desenvolvimento de competências técnicas de apoio a programas de educação infantil, possibilitando inserção no mercado de trabalho.

Saída Profissional

Técnico profissional de nível V, de apoio à Educação na Pequena Infância, com competências em organização e dinamização de atividades lúdico-educativas para crianças de creches e de jardins infantis; organização e gestão de atividades em Educação e Cuidados; planificação e implementação de actividades de Educação Parental sob a orientação de Educadores de Infância.

Cont. Estudos

 Lic. Educação de Infância  | Ciências da Educação

 

Tecnologia de Processamento de Alimentos

ECAA - São Jorge dos Órgãos

Objetivos Gerais

Formar profissionais com competências para conceber, dinamizar e gerir atividades de controlo e processamento alimentar em unidades agroindustriais e artesanais;  implementar práticas e normas de processamento alimentar; aplicar os métodos e técnicas apropriados na preparação, transformação, processamento, conservação e embalagem de matérias-primas e produtos finais; fazer a ligação entre a produção e as exigências ao nível da qualidade e segurança dos produtos alimentares o cumprimento da legislação e dos requisitos de qualidade e segurança alimentar.

Perfil de entrada

O curso é dirigido:

  • aos titulares de Ensino Secundário (12º ano de escolaridade completo – via CT ou Económico Social) ou de um Curso de Formação Profissional que confiram uma qualificação profissional de nível 3;
  • aos titulares de um diploma de especialização tecnológica ou de um grau ou diploma de ensino superior que pretendam a uma especialização profissional;
  • podem igualmente candidatar-se à inscrição os indivíduos com idade igual ou superior a 23 anos, com o nível académico correspondente ao 10º ano, desde que comprovada a experiência profissional na área

Saída Profissional

O Diplomado em Tecnologia de Processamento de Alimentos tem as seguintes saídas profissionais:

  • Técnico superior profissionalizante de nível V;
  • Empresários ou gestores de unidades agro-industriais;
  • Técnicos de laboratórios de análises e controlo da qualidade dos alimentos;
  • Direção técnica/produção das unidades alimentares;
  • Prestação de serviços de apoio às empresas do sector agro-alimentar;
  • Comercialização de equipamentos e produtos alimentares;
  • Intervir na gestão da manutenção de equipamentos;
  • Implementar regras de higiene e segurança industrial e alimentar;
  • Colaborar na conceção e desenvolvimento de novos produtos e processos;
  • Executar o controlo estatístico do processo;
  • Colaborar no processo de certificação da empresa;
  • Elaborar e analisar os relatórios técnicos de controlo de qualidade de alimentos.

Cont. Estudos

Licenciatura em Engenharia Agro-alimentar.

 

Tecnologia de Produção Integrada em Horticultura

ECAA - São Jorge dos Órgãos

Objetivos Gerais

Formar profissionais para actuar na cadeia produtiva da horticultura e nas actividades relacionadas à fruticultura, olericultura, plantas ornamentais, aromáticas, condimentares e medicinais, e contribuiur para o desenvolvimento da economia local.

Perfil de entrada

O curso é dirigido;

  • aos titulares de Ensino Secundário (12º ano de escolaridade completo – via CT ou Económico Social) ou de um Curso de Formação Profissional que confiram uma qualificação profissional de nível 3;
  • aos titulares de um diploma de especialização tecnológica ou de um grau ou diploma de ensino superior que pretendam a uma especialização profissional;
  • podem igualmente candidatar-se à inscrição os indivíduos com idade igual ou superior a 23 anos, com o nível académico correspondente ao 10º ano, desde que comprovada a experiência profissional na área.

Saída Profissional

Os formados desde curso estarão habilitados para:

  • planear, orientar, supervisionar e dirigir trabalhos relativos ao desenvolvimento da horticultura no que se refere à preparação de viveiros, melhoramento, maneio e produção de hortaliças, flores e frutíferas;
  • comercializar produtos cultivados, transportar e armazenar, bem como gerir uma propriedade hortícola;
  • negociar com grupos empresariais e comunidades visando a promoção do desenvolvimento rural integrado e sustentável;
  • executar, planear e gerir, sustentavelmente, a produção integrada de culturas hortícolas, assim como exercer funções no mesmo âmbito, em empresas e organizações de produtores;
  • interpretar e aplicar as regras de produção integrada e outros referenciais de certificação;
  • implementar e utilizar técnicas de proteção integrada nas culturas hortícolas;
  • regular e efetuar a manutenção das máquinas e equipamentos nas empresas agrícolas;
  • cumprir e fazer cumprir as orientações que permitem a segurança, higiene e saúde dos trabalhadores.

Cont. Estudos

Podem concorrer à matrícula e inscrição nos cursos em áreas afins de licenciatura da ECAA ao abrigo do disposto no regulamento dos concursos especiais de acesso ao ensino superior.

 

 

 
Pin It