rankingesclarecimento.jpg

Nos últimos dias, tem sido veiculada a notícia sobre a classificação da Universidade de Cabo Verde (Uni-CV) na uniRank University Ranking, no Top 200 das universidades africanas, onde a instituição aparece na posição 198. Visando o conveniente esclarecimento da opinião pública e para evitar apreciações e juízos de valor que não correspondem à realidade da instituição, vem a Reitoria informar o seguinte:

1. De acordo com o referido Ranking, em janeiro de 2017, a Uni-CV ocupava a posição 161 das Universidades Africanas e, de facto, em julho passou para 198. Mas, regista-se novamente uma inversão da tendência, ocupando atualmente a posição 188.

2. Não sendo conhecidos os critérios que servem de base para a classificação e não tendo a Uni-CV conhecimento de alguma consulta para obtenção de dados por parte do organismo que produziu o ranking é de se admitir que não foi utilizada informação atualizada sobre a instituição. Com efeito, o site do referido ranking apresenta informações sobre a universidade notoriamente não conformes com o cenário atual da Uni-CV. A título de exemplos:

a) os contactos da Uni-CV estão desatualizados;

b) a Uni-CV aparece apenas associada à AULP, quando na verdade pertence a várias outras associações e redes universitárias, nomeadamente a Universidade Virtual Africana, a Agência Universitária da Francofonia, a Associação Internacional das Universidades, a rede UNAMUNO e a Associação Fórum de Gestão do Ensino Superior nos Países e Regiões da Língua Portuguesa, para além das diversas redes de investigação – informações mais detalhadas podem ser consultadas na secção sobre a Cooperação, disponível no site (www.unicv.edu.cv);

c) na estrutura académica da instituição constam unidades já extintas (ISECMAR, ISE, INAG) e o INIDA, em vez das faculdades e escolas que, entretanto, foram criadas, bem como os centros de investigação com áreas de acesso à internet – cf. secção Unidades Orgânicas no site da Uni-CV;

d) no que respeita às redes sociais, não consta nenhuma indicação, apesar de a Uni-CV estar presente no faceboock, youtube, para além de canais próprios desenvolvidos na academia (ex: UniTV). Também não consta a referência ao vídeo institucional, que se encontra disponível no site da Uni-CV, desde 2015.

3. Sem prejuízo para o interesse que o referido ranking possa ter enquanto barómetro da atividade da Uni-CV, revela-se pertinente clarificar a sua finalidade. Com efeito, conforme descrição no próprio site da UniRank informa-se que:

a) O objetivo da UniRank University Ranking é fornecer um ranking de popularidade aproximado de universidades e faculdades mundiais com base na popularidade de seus sites em termos de tráfego, confiança e popularidade de links de qualidade.

b) O ranking não classifica as organizações de educação superior ou os seus programas, pela qualidade do ensino ou pelo nível de serviços prestados.

c) “A UniRank University Ranking não é um ranking académico e, portanto, não deve ser adotado como o principal critério de avaliação de qualidade”.

4. Para uma ideia mais abrangente da classificação da Uni-CV, deve-se considerar, também, outros rankings que usam diferentes indicadores. Isto porque a metodologia dos rankings varia quanto aos fatores avaliados, nomeadamente a produção científica, prestígio entre pares e recrutadores, grau de internacionalização do quadro docente e discente, entre outros, sendo que os indicadores não podem ser tidos como absolutos.

5. A Uni-CV aparece em muitos outros rankings internacionais, com posições muito diversas de um ranking para outro, sendo que em alguns casos a classificação é relativamente satisfatória considerando o leque de instituições e os critérios utilizados. A título de exemplo, de acordo com os dados do Webometrics Ranking of World Universities, um dos maiores rankings académicos do mundo, em março de 2016 a Uni-CV encontrava-se na posição 282, entre 1.417 universidades africanas e passou a ocupar a posição 190 em julho de 2017, no conjunto de 1.497 universidades do referido continente.

6. Todos os rankings têm em comum o facto da Uni-CV se ter mantido sempre presente, e relativamente bem posicionada a nível da sub-região e dos PALOP.

Apesar dos aspetos mencionados nos pontos anteriores, temos a plena consciência de que ainda não atingimos os padrões de excelência a que aspiramos e que constituem o cerne da nossa missão. Por isso, continuaremos a trabalhar arduamente, seguindo a senda do progresso permanente e sustentável congratulando-nos com os ganhos e refletindo sobre os erros. 

Pin It