IMG_1639.JPG

A Universidade de Cabo Verde fez uma apresentação pública do livro "O Ensino Superior em Cabo Verde: autoria e desenvolvimento da autoria da historiadora da Educação Maria Adriana Sousa Carvalho, no dia 17 de junho, no auditório da Reitoria. de Irene Cruz e Elisabeth Coutinho. 

O auditório esteve lotado. Entre os convidados encontravam-se personalidades destacadas no mundo do ensino, além de familiares e amigos da autora, membros da equipe reitoral, docentes e discentes. Uma cerimônia de lançamento iniciada com uma mensagem de boas-vindas da Reitora da Uni-CV, Judite Medina do Nascimento.

A Reitora felicitou a autora pela obra, afirmando que “é o culminar de um trabalho de vários anos.  Para a Universidade de Cabo Verde é um dia muito importante por se tratar de uma obra muito profunda com uma análise histórica daquilo que foi todo o processo de construção do ensino superior, com referências das outras instituições que constituem todo sistema do ensino superior em Cabo Verde. Trata-se de uma grande referência, certamente incontornável, não será a única e nem a última. As obras que tratam a história dos fenómenos e dos acontecimentos são obras nunca acabadas, mas, sobretudo, mostram a visão do autor”, pontuou.

A autora  agradeceu a todos que colaboraram na construção dessa narrativa: “A Ministra de Educação, Maritza Rosabal, e o Secretário de Estado para a Educação, Amadeu Cruz, que com o patrocínio do Ministério que tutelam, chancelaram e validaram institucionalmente o livro. Agradeço, também, a Reitora da Uni-CV pelo acolhimento e a atenção dados ao projeto que partilhamos há uns anos, o projeto de recuperação e valorização da memória institucional do qual resultou a escrita do livro e a sua publicação nas Edições Uni-CV”.

Carvalho reconheceu o apoio financeiro concedido pela Fundação Calouste Gulbenkian e, particularmente, pela Diretora do Programa Gulbenkian Parcerias para o Desenvolvimento, Maria Hermínia Cabral, que possibilitou a investigação que suportou a escrita, edição e publicação do livro.

Elizabeth Coutinho, uma das apresentadoras, expressou o sentimento de honra por ter sido convidada, salientando a amizade, o companheirismo e a cumplicidade que a ligam à autora que considera uma das grandes intelectuais e referência contemporânea não apenas de Cabo Verde, mas de língua portuguesa. Coutinho pensa que “o livro se impõe no panorama nacional, como clímax da trajetória da autora, para preencher uma necessidade de um segmento da educação em Cabo Verde. O trabalho feito é prova de que se faz investigação, neste caso, faz-se ciência com documentos e a mesma passa para o público leitor”. Ressaltou o esfoço assinalável de recuperação e valorização de memórias, legados e posicionamentos que permitiram as condições propícias à escrita do livro que, a seu ver, significa “um ato de coragem que traça, com mestria, a trajetória do ensino superior público sustentado por inúmeras fontes. Adriana Carvalho faz ouvir os outros e, pela voz dos outros, ajuda a ter presente a complexidade do processo de construção do sistema de educação e do ensino superior, mostrando como as pedras se foram colocando na sua construção, trazidas por muita gente e por várias gerações”.

Para Elizabeth Coutinho, o livro de Adriana Carvalho brinda-nos com uma investigação aturada da dimensão histórica e institucional do ensino superior em Cabo Verde consciente de que o discurso interpretativo da história contada encerra silêncios, omissões e subjetividades. Em vez de esperadas conclusões a autora apresenta um epílogo na aceção de uma recapitulação do texto com notas de convergência, regularidades, padrões e tendências e novos questionamentos, suscetíveis de contribuir para reflexões em torno do futuro do ensino superior e da Universidade, por forma a suscitar um conjunto de ideias de possíveis caminhos para a renovação do sistema universitário cabo-verdiano.

Em jeito conclusivo, a apresentadora fez um voto tal como expresso pela própria autora na obra, de que as academias quebrem o silêncio sobre a problemática ‘Ensino Superior’ e que se reabra o debate em torno de temas cruciais no âmbito maior da educação superior e ciência que exigem uma reflexão séria, descomprometida, muita serenidade, método, rigor e entusiasmo!

Irene Cruz, docente da Faculdade de Ciência Sociais, Humanas e Artes, afirma que a autora Adriana Carvalho vai aos alicerces da educação de Cabo Verde e acompanha todo o seu processo de construção desde o tempo colonial ao sistema escolar, passando por diversas etapas de consolidação do sistema educativo no país independente culminando em novembro de 2006 quando a Universidade de Cabo Verde é instalada. Para além do contributo informativo feito com base numa análise bem documentada, estritamente rigorosa e muito cautelosa, sem deixar de destacar o cuidado com a isenção por parte de quem participou ativamente em momentos diferentes na construção do ensino superior de Cabo Verde.

A Diretora dos Serviços de Documentação e Edições da Uni-CV, Maria Salomé Miranda, felicitou a investigadora pelo estudo e pesquisa sobre o ensino superior em Cabo Verde que culminou na soberba obra, “sem dúvida um património importante da história do ensino superior deste país”.

Com chancela das Edições Uni-CV o livro "O ensino superior em Cabo Verde: génese e desenvolvimento” emite o sinal claro de que o Serviço Editorial da Universidade de Cabo Verde está a cumprir com os propósitos da sua criação que é estimular a investigação científica e promover a divulgação dos seus resultados, contribuindo para ampliar e aperfeiçoar o conhecimento sobre os diferentes aspetos da sociedade cabo-verdiana.

Com a sessão de autógrafos encerrou-se a cerimónia.

 

 Lançamento do livro “O ensino superior em Cabo Verde: génese e desenvolvimento” da autoria da investigadora Maria Adriana Sousa Carvalho

As Edições Uni-CV irão dar à estampa mais um título, desta feita, o livro “O ensino superior em Cabo Verde: génese e desenvolvimento” da autoria da investigadora Maria Adriana Sousa Carvalho. O ato vai ter lugar no próximo dia 19 de junho, quarta-feira, pelas 18h, no Auditório da Faculdade de Educação e Desporto da Uni-CV, Mindelo.  

A obra está organizada em duas partes: a I Parte descreve e analisa a modelação do sistema educativo e o desenvolvimento do ensino superior em Cabo Verde. A narrativa decorre em sequênciastemporais, que correspondem a três capítulos: o primeiro iniciado na época colonial termina em 1990, ano da inclusão do ensino superior no sistema educativo; o segundo, ao longo da década de 90, é marcado pelo desenvolvimento institucional desse nível de ensino e o terceiro, do início do milénio à atualidade, incide na consagração do ensino universitário no país. A I Parte conclui com um conjunto de depoimentos de personalidades que vivenciaram esse tempo histórico e um epílogo, onde se enunciam regularidades, padrões e tendências convergentes na trajetória do ensino superior em Cabo Verde, bem como questões críticas, ainda em aberto, que poderão desencadear outras perguntas, outros debates.

A II Parte, na sequência diacrônica, apresenta como instituições de nível médio e superior que respondem a empresas da sociedade cabo-verdiana, consciente da indissociabilidade da educação e desenvolvimento. O roteiro da escrita organizada em quatro capítulos que agrupa como instituições da área científica dominante: Ciências Agrárias, Ciências da Administração, Ciências da Educação e Ciências Náuticas e Engenharias. Cada capítulo pode ser objeto de uma leitura independente. A II Parte fecha com memórias pessoais e institucionais, que momentos particulares e únicos no campo historiográfico nacional.

lancamento_de.jpg

Pin It