Os resultados de um estudo de investigação, publicado recentemente na Revista de Desenvolvimento de Energia Renovável, pelo docente e investigador da Faculdade de Ciência e Tecnologia da Universidade de Cabo Verde, Wilson Léger Monteiro, em colaboração com o docente do Instituto Superior Técnico de Lisboa da Universidade Técnica de Lisboa, António Sarmento, apontam o sul das ilhas do sotavento como  os sítios ideias para extrair energia limpa das ondas oceânicas.

Os referidos investigadores analisaram e avaliaram a real possibilidade de extrair energia útil das ondas oceânicas em Cabo Verde, com incidência nas ilhas de Sotavento, visando a produção de eletricidade limpa, tendo concluído ser a Costa Este do Maio um dos locais privilegiados para este propósito.

O estudo foi baseado em dados de 31 anos de ondas e ventos obtidos, usando Streamlining of Ocean Wave Farm Impact Assessment (SOWFIA)  no meio do país (16 ° N-24 ° W), onde a profundidade de água é de 3,7 km, tendo sido usado o Simulating Waves Nearshores (SWAN) para executar a transformação de ondas nas linhas costeiras das ilhas alvo.

A possibilidade da instalação de uma usina de ondas foi outro aspeto analisado, apontando-se que a limitação da área disponível afeta negativamente o total do custo do projeto.

A Revista Internacional de Desenvolvimento de Energia Renovável é uma revista de acesso aberto, revisado por pares, publicado pelo Centro de Biomassa e Energia Renovável da Universidade Diponegoro, da Indonésia, que visa promover pesquisas e estudos científicos sobre energia renovável.

O artigo encontra-se disponível no site da Revista Internacional de Desenvolvimento de Energia Renovável.

maxresdefault.jpg

Pin It