Colóquio-CIGEF.jpg

 

O Centro de Investigação e Formação em Género e Família (CIGEF) realizou na terça-feira, 13 de novembro, o Colóquio Internacional em Migração, Género, Democracia e Desenvolvimento Local Sustentável, para comemorar os 10 anos da sua criação.

Este colóquio procurou promover um espaço de diálogo entre os participantes que partilham os mesmos interesses, mormente a igualdade de género, empoderamento das mulheres e meninas, resiliência e adaptação às mudanças climáticas, a participação e o exercício da cidadania, numa perspetiva de desenvolvimento local sustentável.

De acordo com a coordenadora do Centro de Investigação e Formação em Género e Família, Clementina Furtado, este colóquio procurou refletir sobre os desafios - “quando mais se sobe nos ganhos, maiores serão os desafios”-, frisando que os ganhos conseguidos mostram que é possível conseguir muito mais.

“É uma forma de nós refletirmos o que é que tem sido o CIGEF nos últimos dez anos, os desafios e aquilo que nós podemos fazer daqui para frente”, disse Clementina Furtado, dando conta que o CIGEF é um centro que, “dentro das suas limitações, tem tentado responder às três dimensões que lhe são atribuídas que são a extensão, a investigação e a formação”.

O CIGEF tem realizado várias pesquisas sobre a questão de igualdade de género. A coordenadora do Centro destacou o último trabalho realizado que desembocou no Sistema Nacional de Cuidados, feito com base no estudo sobre o trabalho não remunerado realizado pelo INE, em parceria como o ICIEG.

Para Clementina Furtado, a temática da igualdade de género está, sobretudo, ligada a questões de mentalidade e sensibilidade. Frisou ainda que, quando se está a falar da questão de género se está a falar de Direitos Humanos.

Por sua vez, a Ministra da Família e Inclusão Social, Maritza Rosabal, que presidiu à abertura do colóquio e presidiu ao 1o coloquio, destacou a importância do CIGEF na promoção da igualdade do género em Cabo Verde, fazendo referência às contribuições para o estudo da qualidade dos serviços de saúde das mulheres com deficiência e mulheres portadoras do vírus HIV o que permitiu “aprofundar e modificar” o olhar nesta área.

Nos primeiros monentos do colóquio foi homenageada a mentora mentora da criação da CIGEF, Doutora Diana Lima-Handem, Socióloga, Especialista em Género, Consultora internacional, investigadora e activista social cabo-verdiana e bissau-guineense.

O Colóquio Internacional em Migração, Género, Democracia e Desenvolvimento Local Sustentável, para além de se enquadrar na comemoração do 10º aniversário do CIGEF também se enquadrou na comemoração do 12º aniversário da Uni-CV.

Pin It