Assinatura-de-protocolo-Uni-Cv-e-AAC-1.jpg

A Universidade de Cabo Verde (Uni-CV) e a Agencia de Aviação Civil (AAC) assinaram um protocolo de cooperação institucional, ontem, dia 05 de novembro, no auditório da Reitoria.

Este protocolo estabelece os termos e condições que passama reger as relações institucionais de cooperação, intercambio e colaboração entre as duas instituções.

As áreas de cooperação incidem nomeadamente na investigação, formação contínua em línguas, realização de cursos de especialização, mestrados ou pós-graduação, desenvolvimento de projetos conjuntos, promoção de eventos científicos e partilha de documentação e publicação conjunta.

A Reitora da Uni-CV, Judite Medina Nascimento, destacou a importância desta cooperação, defendendo tratar-se de um momento impar entre a universidade e a AAC.

“A minha equipa está disponível para intervir nas áreas de licenciatura solicitadas pela agencia, bem como no domínio da investigação e pós-graduação”, admitindo, que as licenciaturas solicitadas pelo AAC serão prioridade para os proxímos projetos da Uni-CV, por constituírem “mais um marco na história da universidade”.

“A partir desse momento queremos começar a desenvolver programas no domínio da aeronáutica e da aviação civil, visto que o sector dos transportes é um pilar importante no plano estratégico de desenvolvimento do país”, disse.

Por sua vez, o Presidente do Conselho da Administração da AAC, João Monteiro, considerou o acto como um “grande marco”, que irá contribuir para a formação, qualificação e desenvolvimento técnico dos profissionais da instituição de aviação.

“As cláusulas do protocolo ora assinado reflectem um conjunto de áreas de interesse mutuo, pelo que estar próximo da Uni-CV é estar mais próximos dos círculos de saber e de conhecimento”, afiançou.

Como proferiu o PCA da AAC, este protocolo demostra que a agência está no “trilho certo”, sobretudo, no que diz respeito ao alinhamento com as orientações internacionais da comunidade de aviação global, no que tange ao desenvolvimento da indústria aeronáutica e seus profissionais.

Ainda, segundo o mesmo, a aviação representa uma actividade de “permanente aprendizagem e constante pesquisa”, tendo em conta os “constantes desafios” que lhes são impostos, tanto pela evolução da técnica e tecnologia, mas principalmente pelo grau de exigência do utilizador quanto ao conforto e segurança das viagens aéreas.

“A pesquisa passou a representar um factor preponderante para o desenvolvimento da indústria área, e este é um caminho que Cabo Verde precisa começar a criar enquanto país com cultura aeronáutica consolidada e reconhecida internacionalmente”, afirmou.

Por isso, com este acto disse esperar estar a lançar “a pedra de base” para alicerçar o arranque do despertar nacional para formação interna de um “tão nobre leque” de profissões, como engenheiros aeronáuticos, pilotos, técnicos de segurança aérea, pessoal de cabine, entre outros.

Assinatura-de-protocolo-Uni-Cv-e-AAC.jpg

 

Pin It