investigadores.png

Os investigadores da Universidade de Cabo Verde, doutores Jorge Dias e Salif Silva, participaram na 3ª Conferência Anual sobre Estudos Cabo-verdianos e da Diáspora, organizada pelo Pedro Pires Institute for Cape Verdean Studies, da Bridgewater State University, (EUA), nos dias 20 e 21 de abril.

20180420_103646-2.jpg

Salif Silva, proferiu uma comunicação intitulada “A infoexclusão em Cabo Verde: uma análise crítica das políticas e práticas da literacia digital” em que faz uma reflexão sobre a infoexclusão no país e o impacto das competências digitais para o desenvolvimento humano na sociedade cabo-verdiana. Na sua comunicação, o autor procurou abordar a situação, os dados existentes, analisar e tecer um exame crítico dos mecanismos institucionais existentes, os programas, os recursos, as opções e estratégias adotadas e a sua eficácia na promoção da cidadania inclusiva, dos parâmetros de desenvolvimento humano e do impacto das TIC na educação no arquipélago. No seu entender, as Tecnologias de Informação e Comunicação (TIC) assumem um papel determinante na sociedade e Cabo Verde tem assumido as TIC através de uma integração gradual dos recursos tecnológicos.  Apesar dos resultados já alcançados, há ainda um enorme desafio a nível da sociedade da informação, da literacia digital e do risco da infoexclusão. Neste cenário, observam-se profundas desigualdades a nível da inclusão digital, ligadas à pobreza e grandes fragilidades com contrastes cada vez mais marcantes na sociedade cabo-verdiana.

20180421_180615-2.jpg

Por outro lado, o investigador Jorge Dias, apresentou a comunicação intitulada “Precaridade económico-social e a violência nos jovens em Cabo Verde: a necessidade de uma intervenção estrutural”,  na qual se debruçou sobre as mudanças socioeconómicas e políticas observadas ao nível internacional que contribuíram para o aumento dos riscos urbanos e da insegurança, chamando a atenção para o comportamento antissocial, a delinquência juvenil e a vitimização como problemas sociais relevantes.

De acordo com os dados da Polícia Nacional (PN) de Cabo Verde (Estatísticas Oficiais 2005 -2017) tem-se registado uma evolução crescente das ocorrências criminais participadas, com grande incidência nos adolescentes e jovens, caracterizada por níveis de violência considerados excessivos. Dados da PN indicam que 2012 e 2015 foram os anos com maior número de ocorrências criminais registadas.

O aprofundamento das desigualdades sociais, devido ao processo de urbanização; a desestruturação familiar e a situação do desemprego associado ao consumo excessivo de álcool e drogas, são alguns dos principais fatores que parecem influenciar no crescimento da criminalidade.

Entretanto, no ano de 2017 registou-se uma redução considerável de ocorrências de crimes no panorama nacional. Três fatores-chave parecem ter influenciado na redução das ocorrências criminais: intervenção social nos bairros e comunidades em risco; melhoria das ruas e reforço na iluminação nos principais bairros da cidade e realização de atividades de prevenção no âmbito das comunidades e escolas, (intervenção policiamento de proximidade), uma iniciativa influente do Programa Nacional de Segurança Interna e Cidadania (PNSIC), envolvendo instituições comunitárias, escolas e associações comunitárias.

Como considerações finais, o investigador, Jorge Dias deixou duas anotações para as entidades que lidam com questões da juventude:  chamada de atenção às entidades sociais para o fato de que os adolescentes que enfrentam precariedade económica revelam necessidades particulares e são mais propensos a se envolver em comportamento delinquente e se tornarem vítimas de violência; enfatizar o estabelecimento de atividades de prevenção, essencialmente voltadas para jovens dos 12 a 13 anos de idade, já que essa idade é considerada como promotora do início de um possível engajamento em comportamentos anti-sociais e criminais.

O estudo intitulado "Precaridade económico-social e a violência nos jovens em Cabo Verde: a necessidade de uma intervenção estrutural”, foi financiado pelo Ministério de Administração Interna.

De destacar ainda a comunicação intitulada “Transtional Educational Protocols with Republic of Cabo Verde”, proferida pelos doutores João Rosa e David Almeida (Pedro Pires Institute for Cape Verdean Studies), que colocou em evidencia os impactos da mobilidade de estudantes da Uni-CV para a BridgeWater State University. 

A Conferência Anual sobre Estudos de Cabo-Verde e da Diáspora, na Bridgewater State University, realiza-se desde 2015 e tem procurado criar uma plataforma internacional de intelectuais, artistas, organizadores comunitários, e líderes de advocacia dedicados ao estudo de Cabo Verde e da sua diáspora. A conferência destina-se a ser um espaço onde trabalhos académicos podem ser analisados e debatidos, o envolvimento com a comunidade pode ser repensado e re-articulado e onde os indivíduos e grupos podem, num clima de solidariedade, buscar soluções para problemas sociais prementes salientando os movimentos sociais progressistas tanto a nível local, como a nível internacional.

A participação dos conferencistas da Universidade de Cabo Verde foi financiada pela Universidade de Cabo Verde e o Instituto Pedro Pires para a Liderança.

Pin It