O Ministro de Saúde de Portugal, Adalberto Campos Fernandes, visitou a Uni-CV, onde se inteirou do progresso e desenvolvimento do curso de Mestrado Integrado em Medicina, na terça-feira, dia 16 de janeiro, no Campus do Palmarejo.

“O Mestrado Integrado em Medicina é um curso estratégico para o desenvolvimento de Cabo Verde”, afirmou o Presidente da Faculdade de Ciências e Tecnologia, relembrando que a Universidade de Cabo Verde, em qualquer área, os cursos iniciam-se sempre com parceiros.

“Estamos a formar médicos analistas para Cabo Verde ou para qualquer outro país” avançou o Coordenador-Geral do Mestrado Integrado em Medicina, Professor Catedrático Fernando de Jesus Regateiro, acrescentando “devemos formar médicos analistas pronto para fazer medicina geral e familiar”.

“Vamos trabalhar todos para que dentro de 3 anos tenhamos médicos cabo-verdianos formados em Cabo Verde”, sublinhou o Ministro da Saúde de Portugal.

No encontro, foi também abordada a relevância de novos cursos profissionalizantes e da formação em Medicina Geral e Familiar e Enfermagem Materna e Comunitária. Foram, ainda, visitados os laboratórios de enfermagem, ciências biológicas, química e biologia molecular, Camões Instituto e os estudantes do 1º e 3º anos do Mestrado Integrado em Medicina.

O primeiro Mestrado Integrado em Medicina (MIM), em Cabo Verde, conta na sua primeira edição com 20 a 25 estudantes e terá a duração de seis anos, sendo os três primeiros anos e o sexto ano realizados em Cabo Verde, enquanto o quarto e o quinto anos serão realizados em Portugal, na Faculdade de Medicina da Universidade de Coimbra. Para além das parcerias da Universidade de Coimbra, do Centro Hospitalar e Universitário de Coimbra e do Hospital Agostinho Neto, a Uni-CV conta ainda com outras parcerias, nomeadamente da Direção Nacional de Saúde e da Ordem dos Médicos Cabo Verde.

Mais fotografias no flickr

Ministro da Saúde de Portugal inteira-se do progresso do Mestrado Integrado em Medicina

Pin It