A Comissão Nacional para os Direitos Humanos e a Cidadania (CNDHC) lança na quinta-feira, 28 de Setembro, o concurso para atribuição do “Prémio Nacional Direitos Humanos 2017”.

O concurso distingue personalidades ou instituições que contribuem para a promoção dos Direitos Humanos e Cidadania em Cabo Verde. 

Personalidade, ONG’s, Associações Comunitárias, Estudo Científico e Combate à Violência e Promoção da Cultura da Paz são as categorias a concurso. Os vencedores são anunciados no dia 10 de Dezembro – Dia Internacional dos Direitos Humanos. 

A edição de 2017 conta com a parceria do Sistema das Nações Unidas em Cabo Verde, e os prémios são apadrinhados pelo Gabinete do Primeiro-Ministro, Ministério da Saúde e da Segurança Social, ENAPOR, Ministério da Educação e Ministério da Justiça e Trabalho. 

O Prémio, que tem uma periodicidade bienal, consiste na atribuição de uma quantia de 250.000 ECV, um diploma e uma escultura denominada “Pomba Crioula”, da autoria do conceituado artista plástico cabo-verdiano Leão Lopes. Prevê-se, ainda, a atribuição de menções honrosas. 

Os interessados poderão apresentar as candidaturas mediante entrega do dossier e do formulário disponibilizado pela CNDHC, devidamente preenchido, de 28 de Setembro a 12 de Novembro, na sede da Comissão Nacional para os Direitos Humanos e a Cidadania, sita em Achada Santo António, Cidade da Praia (email ou presencial). 

Recorde-se que o “Prémio Nacional Direitos Humanos” foi instituído em 2007, e tem como objectivo distinguir instituições e personalidades que, com as suas acções, conduta ou actividade têm contribuído para a promoção, estudo e defesa dos Direitos Humanos e da Cidadania em Cabo Verde.

Esta é a sexta edição do Prémio, sendo que as edições anteriores decorreram em 2007, 2008, 2011, 2013 e 2015. 

Saiba mais em:

Prémio Nacional Direitos Humanos 2017

 

PRÉMIO NACIONAL DIREITOS HUMANOS 2017_Cartaz.jpg

Pin It