montagem estudo violencia escolar CV

O Centro de Investigação e Formação em Género e Família (CIGEF) e a Faculdade de Ciências Sociais, Humanas e Artes (FCSHA) da Universidade de Cabo Verde apresentaram o estudo piloto de diagnóstico sobre violência no meio escolar em Cabo Verde esta terça-feira, dia 18, no auditório da Reitoria da Uni-CV.

O ateliê iniciou-se com as boas-vindas da Pró-reitora para a Pós-graduação e Investigação, profª Doutora Sónia Silva, a representante do Programa das Nações Unidas em Cabo Verde, Dra. Nélida Rodrigues, e da Diretora do CIGEF, profª Doutora Clementina Furtado.

A apresentação esteve a cargo da presidente da FCSHA, profª Doutora Cristina Pires Ferreira, que caracterizou a violência em quatro grandes tipos: física, psicológica, sexual e patrimonial.

O estudo foi realizado com o objectivo de clarificar o quadro legal, normativo e conceitual relativo à violência no geral e particularmente no que diz respeito às crianças e jovens bem como no meio escolar em Cabo Verde; Identificar a taxa de prevalência da violência nas escolas secundárias do país; Identificar os tipos de violência que acontecem nas escolas; Relacionar os fatores sociodemográficos (ex. sexo, idade, localidade) com os comportamentos tidos como violentos; Identificar os contextos mais frequentes de violência; Analisar as reações dos/as alunos e dos docentes perante a violência; Incorporar os subsídios resultantes do presente projeto num estudo de âmbito nacional sobre a violência no meio escolar.

Participaram os alunos do 7º ao 12º ano de quatro escolas secundárias da ilha de Santiago Pedro Gomes, Alfredo da Cruz, Abílio Duarte e Manuel Lopes. A recolha de inquéritos foi realizada de dezembro de 2016 a março de 2017, num universo de 937 alunos e 131 professores.

Os dados revelaram que o fenómeno da violência escolar afeta mais as alunas e professoras, sendo que os praticantes da violência têm maior incidência entre os 15 e 18 anos.

A investigação concluiu que 31% dos alunos e 28% dos professores consideram a agressão física e a psicológica as formas mais frequentes de violência e que são mais praticadas pelos rapazes, 7,8%, contra 6,5% pelas raparigas.

O estudo teve a colaboração do Ministério da Educação (ME) e do Escritório Único das Nações Unidas em Cabo Verde no financiamento e desenvolvimento do projeto.

 

estudo piloto CIGEF violencia escolar 1

 

CIGEF e Ministério da Educação lançaram estudo de diagnóstico da violência no meio escolar

lancamento estudo cigef violencia escola

O Centro de Investigação e Formação em Género e Família (CIGEF) e da Faculdade de Ciências Sociais, Humanas e Artes (FCSHA) da Uni-CV em parceria com o Ministério da Educação, lançaram uma proposta de estudo diagnóstico da violência no meio escolar, na segunda-feira, dia 12, em Mindelo, na Residência Estudantil Leonel Madeira, e na terça-feira, dia 13, na Cidade da Praia, no VIP Praia Hotel.

Os eventos foram organizados em mesa redonda, reunindo os delegados de Educação representantes do Barlavento no Mindelo e os representantes do Sotavento na Cidade da Praia.

A mesa de abertura na Cidade da Praia foi apresentada pela Diretora do CIGEF, a Professora Doutora Clementina Furtado, e contou com as presenças da Vice-presidente da FCSHA, Professora Doutora Fernandina Fernandes, a Dra. Ilaria Carnivali, Represente Adjunta do Programa das Nações Unidas em Cabo Verde, e o Vice-reitor para a Cooperação e Relações Internacionais, Professor Doutor António Lobo de Pina.

O evento contou também com a presença da presidente do Conselho Pedagógico da Uni-CV, Professora Doutora Antonieta Ortet.

 

cartaz 1O Centro de Investigação e Formação em Género e Família (CIGEF) e da Faculdade de Ciências Sociais, Humanas e Artes (FCSHA) da Universidade de Cabo Verde em parceria com o Ministério da Educação, com financiamento das Nações Unidas (FNUAP), vão desenvolver um projeto conjunto de estudo diagnóstico da violência no meio escolar. O projeto será apresentado em dois ateliês em Mindelo, na Residência Estudantil Leonel Madeira, no dia 12 e na Cidade da Praia, no VIP Praia Hotel, no dia 13 de dezembro. O evento inicia-se às 9 horas.

A apresentação vai contar com a presença do Delegados do Ministério da Educação e representantes do projeto “Escola Segura” que vão fazer um ponto de situação sobre o fenómeno de violência nas escolas.

A equipa do CIGEF e da FCSHA vão fazer uma apresentação da versão provisória do projeto de estudo da violência no meio escolar.

Durante a tarde será realizada uma análise da proposta de projeto em trabalho de grupo com os participantes, no sentido de definir uma abordagem metodológica, objetivos, público-alvo, amostra de escolas, envolvimento das Delegações e Escolas na operacionalização e divulgação do projeto e calendarização das atividades do projeto.

Conheça o programa:

Período Atividade Intervenientes
8:30

Acolhimento do participantes

Protocolo FCSHA/CIGEF

9:00

Abertura do ateliê Mesa de abertura
9:20 Enquadramento conceitual Equipa FCSHA/CIGEF
9:45 Esclarecimento de dúvidas e debate Participantes
10:30 Pausa para café  
11:00

Apresentação da situação sobre o fenómeno de violência nas escolas:

- Normativos

- Órgãos de gestão de casos/situações (identificação, tratamento/seguimento)

- Quantidade, tipo e atores dos casos

- Nº de casos, tipos e atores envolvidos 

 - Desfechos dos casos…

 _ Questão políticas públicas/medidas que as escolas vem implementando no sentido de coibir essa pratica.

Delegados do Ministério da Educação e representantes do projeto “Escola Segura”

12:30 Pausa para o almoço servido no local  
14:00 Apresentação da versão provisória do projeto de estudo da violência no meio escolar Equipa FCSHA/CIGEF
14:20

Análise da proposta de projeto – trabalho em grupo sobre:

- abordagem metodológica

objetivos

- público-alvo

- amostra de escolas

- envolvimento das Delegações e Escolas na operacionalização e divulgação do projeto

- calendarização das atividades do projeto

Participantes
16:00-16:15 Síntese dos principais subsídios recolhidos e encerramento do ateliê Equipa FCSHA/CIGEF
Pin It