Redimensionada

Amelia Onorato é uma das estudantes que fez parte do grupo daBridgewaterStateUniversity (BSU) que visitou o Campus do Palmarejo da Universidade de Cabo Verde, no dia 5 de Janeiro. A estudante afirmou ter ficado maravilhada com a experiência da viagem ao país. “Quero voltar para estudar em Cabo Verde”, afirmou. Aluna do curso de Justiça Criminal na BSU, Amelia Onorato gostaria de voltar por um semestre para conhecer a realidade da sua área em Cabo Verde.

Para Keila Mendes, outra das estudantesdo grupo da BSU,a experiência também foi muito gratificante, como descendente de cabo-verdianos nos Estados Unidos, teve a oportunidade de conhecer as suas raízes e a sua família. A jovem, que está actualmente a estudar no curso de Serviço Social, gostaria muito de realizar trabalhos sociais em Cabo Verde,especialmente em Santa Cruz, região onde ainda tem familiares.

Os estudantes tiveram uma visita-guiada pela Associação Académica e pelo Corpo de Voluntários da Uni-CV ao Campus do Palmarejo, nomeadamente, os laboratórios, placa desportiva, salas de estudo, biblioteca, cantina, e o mais recente espaço criado pelos alunos, o “Terreru da Amizade.”

Entre abraços e troca de contactos, ficou a promessa de regressar mais vezes a Cabo Verde.

 

Eliane Francisca Semedo
Aluna do 4ºAno do curso de Jornalismo

 

Estudantes da Bridgewater State University e da Uni-CV trocam experiências

montagem visita de estudantes da BSU a UniCV

O grupo de estudantes da Bridgewater State University (BSU), que está em Cabo Verde em missão de serviço comunitário, teve a oportunidade de se reunir com a Associação Académica e com o Corpo de Voluntários da Universidade de Cabo Verde, no auditório do Campus do Palmarejo, para trocar experiências sobre a missão ao país.

Os estudantes estão na ilha de Santiago desde 19 de Dezembro de 2014. A sua viagem tem sido aproveitada para se aproximarem mais da cultura e história nacional.

No penúltimo dia antes da sua partida, o grupo visitou a Universidade de Cabo Verde. A recepção foi feita pela Reitora da Uni-CV, a professora Judite Medina do Nascimento, que apresentou os departamentos, cursos e estatísticas da Universidade, tal como a equipa que está responsável pela sua actual gestão.

“São 3714 estudantes dos cursos de graduação, dos quais 2067 meninas; 307 nos cursos de pós-graduação; 171 em complementos de licenciatura; 421 em cursos de estudos superiores profissionalizantes; 443 alunos estão nos cursos modelares em São Vicente para o sector marítimo; o que representa um total de 5074 estudantes de acordo com as últimas estatísticas”, indicou à plateia.

“Os dados da maior universidade do país correspondem a 32 cursos de licenciatura, 18 de mestrado, um de doutoramento e 16 cursos profissionalizantes”, acrescentou.

A sessão de boas-vindas foi dirigida por António Cleber Monteiro, aluno do curso de Estudos Ingleses, que apresentou o Corpo de Voluntários da Uni-CV, uma organização com o fim de contribuir mais para a comunidade.

A Associação Académica apresentou a sua missão como organização sem fins lucrativos, através do seu vice-coordenador do gabinete desportivo, Lívio Costa, e do seu presidente, Adilson Neto. A recepção contou ainda com a recitação de poesia.

O grupo de estudantes foi apresentado por Lisa Patrick, uma das responsáveis pelo programa da visita. Amelia Onorato, uma das estudantes da BSU, partilhou a sua experiência em Cabo Verde e afirmou planear voltar para continuar os estudos.

Os estudantes da BSU tiveram uma visita guiada ao Campus pela Associação de Estudantes e pelo Corpo de Voluntários da Uni-CV com passagem pelos laboratórios, Serviços Académicos, a placa desportiva, as salas de estudo, a biblioteca, o “Terreru da Amizade”, o mais recente espaço criado pelos estudantes no Campus, e a cantina, onde foram almoçar.

A visita terminou com abraços e troca de contactos com a promessa de voltar.

O grupo teve como missão, em Cabo Verde, o voluntariado em associações comunitárias em Safende e em Santa Cruz e visitou ainda vários espaços culturais de Santiago. A viagem também foi uma oportunidade para Keila Mendes, uma das estudantes com ascendência cabo-verdiana, conhecer as suas raízes e visitar familiares no interior da ilha.

05.01.2015

Pin It